7° Bienal de Arte, Ciência e Cultura da UNE

O Centro Popular de Cultura (CPC da UNE), nos anos 60 animou a cena artística brasileira com novas e ousadas experiências no campo da pesquisa e da produção cultural. Participaram do CPC nomes como Arnaldo Jabor, Cacá Diegues, Ferreira Gullar, Vianinha, entre outros.
Bienais da UNE: o Movimento Estudantil retoma o seu trabalho cultural Ao longo dos últimos dez anos, desde a retomada definitiva das suas atividades culturais, a UNE realizou seis Bienais de Cultura e Arte. Leia mais deste post

Cordel Digital: Imaginário Popular em Rede

7º Bienal de Arte, Ciência e Cultura da UNE

Enfim, cada um o que quer aprova, o senhor sabe: pão ou pães, é questão de opiniães… O sertão está em toda parte.” Grande Sertão Veredas – Guimarães Rosa Leia mais deste post

CUCA Cuiabá na 6ª Bienal da UNE

Por Adoniram Judson

Comunicação CUCA CUIABÁ


Cuqueiros de plantão, Cuca Cuiabá está nesse exato momento em Salvador – BA, participando da 6ª Bienal da UNE, que começou no dia 20 de janeiro e vai até o dia 25, mas integrantes do Centro Universitário de Cultura e Arte estão na capital baiana desde o dia 17 para ajudar na organização!

O Cuca Cuiabá está entrosando com outros Cucas do país e trocando experiências com os mesmos. E o que não falta  na nossa galera é: determinação, trabalho, criatividade e amor pela cultura e arte. Talentos da Universidade Federal de Mato Grosso estão sendo visto por pessoas do país inteiro, trabalhos de fotografia, ciência, tecnologia, intervenção cultural, comunicação… simplesmente estão de parabéns!

Salvador é riquíssima no quesito cultural, um povo alegre, que guarda e carrega a tradição africana e as pessoas nos mostram que sempre estão ali, dançando o tradicional Axé e Olodum, comendo um vatapá, ou acarajé daqueles bem apimentados, trabalhando com vista para o atlântico, jogando capoeira e sempre com um sorriso estampado, pedindo graças a Deus e à Iemanjá.

Viva a 6ª Bienal da Une, Viva ao CUCA, Viva Salvador a terra de todos os santos!

6ª Bienal da UNE

O que é?

É o maior festival de arte estudantil da América Latina promovido pela UNE ( União Nacional dos Estudantes) que está na sua sexta edição.O mega evento terá trabalhos nas seguintes áreas: artes cênicas, música, literatura, ciência e tecnologia, cinema e artes visuais. E desta vez não terá apenas a presença de universitários, mas também de secundaristas e pós-graduandos.E o evento ocorrerá entre os dias 20 e 25 de janeiro de 2009, em Salvador.

Como faço pra ir?

Para participar basta ler o regulamento – está disponível no site da UNE (http://www.une.org.br/) –  preencher a ficha de inscrição e enviar o trabalho que será apresentado juntamente com o comprovante de pagamento da taxa de inscrição no valor de R$10,00. Ou se quiser, poderá ir como observador, no valor de R$ 50,00.

O CUCA CUIABÁ assumiu esse compromisso de organizar a ida para a Bienal, aqui na UFMT, já se tem muitos trabalhos inscritos e agora o prazo foi prorrogado. Então vai a dica, até o dia 9,  os estudantes que não inscreveram seus trabalhos, terão mais essa oportunidade. Local de inscrição e envio de trabalho: Casúlo (sim, a sala do Panamby, atrás do RU), lá  terão pessoas adequadas para responder dúvidas, auxiliar no preenchimento das fichas de inscrição, falar sobre o ônibus e bater um papo sobre a Bienal da UNE.

 

Mas Lembre-se:

   

1°: O pagamento da taxa de inscrição de trabalho (R$ 10,00), ou pagamento da taxa de inscrição de observador/ouvinte (R$ 50,00) NÃO garante a vaga no ônibus. A prioridade de vagas será para os proponentes dos projetos aprovados.

2°: Os inscritos como observadores (ouvintes) tem prioridade de vagas no ônibus após os proponentes de projetos aprovados. ou seja, se o ônibus não se completar apenas com proponentes de projetos aprovados, as vagas ficam para os inscritos como observadores.

3°: Depois que todos os proponentes de projetos aprovados e ouvintes garantirem suas vagas, as vagas restantes serão divididas entre os proponentes de projetos não aprovados, com critério a se definido em reunião com todos os que inscreveram projetos, a ser marcada após a divulgação da lista de projetos aprovados.

4°: O Cuca Cuiabá / Panamby apenas centralizaram os recebimentos dos projetos e inscrições de ouvintes para facilitar o envio e contabilizar o número de projetos inscritos. A curadoria, e conseqüente, a aprovação de um trabalho para participar da Bienal de Cultura da UNE cabe apenas a comissão julgadora dos trabalhos, a qual não temos acesso e não somos responsáveis por seus resultados.

 

Quem já está confirmado na 6ª Bienal da UNE:

 

Dia 22 de Janeiro: CORDEL DO FOGO ENCANTADO

 

 

 

 

Já que a temática do encontro é: “Raízes do Brasil: Formação e sentido do povo brasileiro”, nada melhor que a presença de um grupo de Arco Verde, do Sertão de Pernambuco. Cordel nasceu como um grupo de teatro e com o tempo se transformou em grupo musical e estará dia 22 de janeiro na 6ª Bienal.  

 

Presença Garantida do espetáculo “Orquestra de Atabaques”, da Cia. de Dança Opaxorô.

 

 

 

O espetáculo tem como proposta cênica mostrar os aspectos sagrado e profano do instrumento, e vai aquecer a programação da 6a Bienal de Cultura da UNE, em Salvador.

Com elenco formado por 45 integrantes entre dançarinos e músicos o espetáculo tem duração de pouco mais de uma hora e é composto por 12 atos.

 

O Samba do Recôncavo Baiano também já está confirmado

 

 

Os Sambadeiros e Sambadeiras do Recôncavo também estarão lá, animando o pessoal entoando cantos estróficos e silábicos, seguidos de pandeiros, viola, prato-e-faca contidos na magistral dança em círculos.

Serão duas apresentações: a primeira no dia 21, no Terreiro de Jesus, às 21h 30m e a segunda no dia 22 de janeiro, no Espaço CUCA, no Passeio Público às 18h 30m.